A cadência no treino vem ganhando importância cada vez maior para aqueles que buscam a hipertrofia e a tonificação muscular.

Atualmente, os praticantes da musculação deixaram de se preocupar apenas com a quantidade do peso, e passaram a observar a forma de realização do exercício.

De forma geral, a cadência no treino de musculação se relaciona à amplitude do movimento, à pausa entre as séries e à velocidade com que as fases excêntrica e concêntrica se realizam.

Esse tipo de observação é essencial para o desenvolvimento da massa muscular, pois, influi diretamente no treino, promovendo hipertrofia e melhor resistência.

Ficou interessado em saber um pouco mais sobre a cadência no treino e como você pode utilizar esse benefício de forma variada?

Então, continue a leitura e confira!

Em que consiste a cadência no treino?

Como dissemos, a cadência na realização do exercício tem a ver com o tempo em que o atleta realiza a fase negativa do movimento.

Explicando melhor, o praticante da atividade sobe o peso ou o retira do repouso.

Na hora de realizar o movimento contrário, ele é feito de forma pausada, concentrando melhor o tempo.

Por exemplo:

No agachamento, em que a cadência for 5010, você gastará cinco segundos na descida (fase excêntrica) e um segundo na subida (fase concêntrica), sem intervalo entre elas.

Essa variação interfere diretamente na tensão e no volume de treinamento.

Esse é um treino que potencializa a hipertrofia e o aumento de potência — e até o emagrecimento, a depender do objetivo.

É importante ressaltar que a cadência deve ser variada para que os músculos não se acostumem e parem de se desenvolver.

Vamos ver algumas formas de fazer isso, a seguir.

Como variar a cadência no treino?

Faça pausas entre as repetições

As repetições podem ser realizadas com o estilo de cadência no treino contínuo ou com pausa entre elas.

Na maioria dos casos, as repetições contínuas são menos efetivas que aquelas feitas com pausas. Nelas, a falha muscular pode ser menor, mas a estimulação real será otimizada.

Em um começo, você pode contar três segundos entre as fases dos movimentos. Busque a realização deles de forma suave, sem dar os chamados trancos ou impulsos.

Tente não contar o tempo entre repetições, não se perca com a contagem. O ideal é contar com o auxílio de um personal para ajudar nesse momento.

Mude a velocidade durante a série

Outro ponto fundamental para quem visa o aumento da massa magra é mudar a velocidade de cadência dentro de uma mesma série.

Isso estimula a ativação muscular e aumenta o tensionamento, promovendo um potencial maior de microlesões responsáveis pela hipertrofia.

Quando você estiver no final da sua série e perceber que se aproxima da falha, aumente a velocidade da execução e diminua a cadência.

Assim, o estímulo será maior. No entanto, fique atento para não se lesionar!

Alterne a cadência nos seus treinos

Outro ponto chave, que relaciona a cadência no treino ao alcance dos objetivos, é sempre alterná-la para que o corpo não se acostume.

Quando o profissional orientá-lo a fazer uma cadência maior na fase excêntrica, peça para alterar esse tempo quando os músculos se acostumarem.

Ele vai explicar uma forma de diminuir ainda mais a velocidade ou de aumentá-la. Dessa maneira, você estará seguro de que seus objetivos serão alcançados em pouco tempo.

A cadência no treino é fundamental para o praticante da musculação. Ela potencializa os resultados e acelera o desenvolvimento dos músculos.

Encontre uma academia com estrutura e profissionais capacitados a orientar o seu desenvolvimento. É importante para que você consiga manter o aperfeiçoamento dos seus resultados.

Dessa forma, você vai aprender a cadenciar seu treinos de acordo com os objetivos que deseja alcançar. Afinal, chegar aos resultados sem riscos de lesões evita, principalmente, a perda de tempo. 

Gostou de conhecer um pouco mais sobre a cadência no treino de musculação?

Então, deixe um comentário no post e compartilhe suas experiências conosco e com os outros leitores!

Escrito por Academia Nadarte