Qualquer tipo de droga, seja ela lícita ou ilícita, pode prejudicar o rendimento e os resultados de quem pratica esportes regularmente.

No entanto, a grande questão quando falamos de álcool e hipertrofia é, na verdade, o excesso.

Tudo o que é feito em excesso, até mesmo exercícios físicos — o famoso “overtraining” —, pode apresentar efeitos negativos no nosso corpo.

Com o álcool não é diferente, principalmente para quem pratica atividades físicas e tem hábitos saudáveis com o objetivo da hipertrofia.

Quem exagera acaba pagando o preço, prejudicando alguns ganhos.

Vamos explicar como o consumo de bebida alcoólica pode prejudicar a sua hipertrofia, como o nosso organismo reage ao álcool.

Você também vai saber quais opções podem minimizar os efeitos colaterais para quem quer fugir um pouco da rotina e relaxar com alguma bebida.

Acompanhe!

Como o nosso organismo reage ao álcool?

Quando consumido em excesso, o álcool prejudica o nosso organismo de diversas formas:

  • acumula gordura no fígado;
  • irrita o sistema digestivo;
  • diminui a produção de hormônios anabólicos;
  • atrapalha tanto a síntese de proteína no nosso corpo quanto a absorção de outros nutrientes.

Além disso, as bebidas alcoólicas acabam afetando a qualidade do nosso sono — não confundir com a quantidade —, não permitindo que o nosso corpo alcance os estágios mais profundos.

É nesses momentos em que, de fato, conseguimos descansar e produzir os hormônios necessários para o bom funcionamento do nosso organismo.

Qual é a relação entre álcool e hipertrofia?

Os efeitos colaterais do excesso no álcool não acabam por aí. A desidratação é um dos piores sintomas para quem não abre mão daquela cervejinha.

Enquanto bebemos, o nosso corpo para de produzir os hormônios responsáveis pelo controle da saída dos líquidos do nosso organismo.

Dessa maneira, eliminamos mais do que o necessário e ficamos desidratados, o que prejudica diretamente a hipertrofia, afinal, água é a maior parte do que constitui o nosso corpo.

No dia seguinte, dificilmente as pessoas conseguem seguir a dieta — por conta da irritação no sistema digestivo — ou mesmo realizar atividades físicas com o máximo de rendimento.

Além disso, não descansamos de forma correta e a produção de hormônios anabólicos é prejudicada.

Para quem busca resultados mais rápidos e eficientes, é fundamental encontrar um equilíbrio para não exagerar e perder os ganhos por conta de seguidos exageros no consumo de bebidas alcoólicas.

Álcool e hipertrofia, de fato, não combinam.

Quais opções podem minimizar os efeitos colaterais do consumo de álcool?

Para evitar tantos prejuízos para quem busca massa magra e perda de gordura, uma maneira de minimizar os efeitos colaterais é optar por bebidas com menos açúcares do que a cerveja ou a vodka, acompanhada de energéticos e sucos, por exemplo.

Opte por uma taça de vinho tinto ou uma dose de sakê, que são bebidas que oferecem menos riscos aos seus objetivos.

É importante ressaltar, porém, que consumir bebidas alcoólicas esporadicamente e de forma moderada não vai afetar os seus resultados de maneira significativa.

O ponto fundamental é encontrar um meio-termo e fazer tudo de maneira balanceada.

O consumo em excesso de bebidas alcoólicas pode influenciar negativamente os seus resultados na academia ou na prática de qualquer outra atividade física.

Mas, apresentamos aqui algumas alternativas que minimizam os efeitos colaterais para quem não quer abrir mão de uma bebida aqui ou ali.

Gostou do conteúdo? Restou alguma dúvida sobre o assunto?

Deixe seu comentário logo abaixo!

Escrito por Academia Nadarte