natação para bebês

Toda criança nos seus primeiros anos de vida passa por processos intensos de maturação e desenvolvimento cerebral e motor — principalmente até os 5 anos.

Agora, você sabia que a natação para bebês pode estimular e acelerar essa evolução?

Isso acontece porque, a partir dos 9 meses de gestação, os bebês já estão acostumados e à vontade ao meio líquido.

Graças a isso, eles são capazes de executar movimentos e reflexos natatórios, como a intuição de fechar a boca, bloquear a respiração automaticamente e mexer braços e pernas.

A natação estimula a autonomia, torna os pequenos mais confiantes e melhora a socialização.

Porém, essa atividade para bebês ainda deixa muita gente com o pé atrás. 

Por isso, selecionamos neste post as 5 principais dúvidas existentes sobre o assunto. Acompanhe!

1. Qual a idade certa para o bebê iniciar na natação?

Não existe uma idade “certa” para a inserção do bebê nas aulas. Normalmente, a natação não é aconselhada para crianças de até 3 meses, pois elas estão mais propícias a infecções e inflamações de ouvido, por exemplo.

A grande maioria dos pais opta por iniciar as aulas a partir dos 6 meses, idade em que a criança já tomou as principais vacinas e está “forte” para começar a frequentar a piscina com outros bebês.

Quanto mais cedo o trabalho de estímulos sensoriais for iniciado, melhor será a ambientação do bebê na água e maior será seu repertório emocional e motor.

2. É preciso ter permissão do pediatra?

É sempre aconselhável uma consulta com o pediatra antes de decidir dar início às aulas.

O médico fará uma avaliação do bebê e verificará, principalmente, se a criança tem problemas na pele ou na respiração que podem ser agravados com a prática da natação.

Além disso, a maioria das escolas exige uma autorização médica no momento da inscrição.

3. Qual é o tempo duração das aulas?

As primeiras aulas de natação duram cerca de 10-15 minutos. Devem ser sempre orientadas por professores especializados e acompanhadas pelos pais.

Gradualmente, as aulas podem ir aumentando para até 30 minutos.

Para bebês de até 18 meses, as aulas não devem superar esse tempo, pois a capacidade de atenção ainda é mínima e seu sistema de regulação de temperatura até então não é totalmente desenvolvido.

Entre 18 meses a 6 anos, as aulas podem durar cerca de 1 hora. Após essa faixa, as crianças podem contar com verdadeiras aulas de natação.

4. Quais os cuidados necessários?

É comum que os bebês se assustem na primeira aula. Para ajudar, os pais podem fazer brincadeiras na hora do banho para que a criança se familiarize e tenha um contato mais íntimo com a água.

É importante alertar que os bebês não devem ser alimentados até aproximadamente 1 hora antes das aulas e nem comparecer quando estiverem resfriados ou doentes.

Também é recomendado o uso de fraldas que facilitem os movimentos.

Os tampões auriculares devem ser utilizados com cuidado, pois podem causar ecos que assustam o bebê. Já os óculos de natação são indicados apenas a partir dos 3 anos de idade.

5. O que devo procurar em uma escola de natação para bebês?

Os pais devem escolher uma escola que ofereça piscinas com boas condições para preparar e trocar as crianças.

Além disso, verificarem a quantidade de cloro e o pH da água (que deve ser neutro), bem como sua temperatura (o ideal é entre 27°C e 29°C).

Normalmente, a concentração normal de cloro na água é alta para evitar a proliferação de fungos e bactérias. Porém, para bebês, essa quantidade pode causar irritação na pele e vermelhidão nos olhos.

Portanto, é importante conferir esses fatores com as escolas.

Como mostramos aqui, a natação para bebês auxilia no desenvolvimento motor dos pequenos, permitindo que eles experimentem novas sensações e ganhem consciência do seu corpo, além de aprimorar a percepção dos órgãos sensoriais, como visão, tato e audição.

Gostou deste conteúdo? Viu como a natação para bebês é divertida e estimuladora?

Receba mais informações como esta diretamente na sua caixa de entrada. É simples: basta assinar nossa newsletter!

Academia Nadarte
Escrito por Academia Nadarte